sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Fast Food, o perigo mora ao lado.

Fast food é um termo conhecido mundialmente e significa comida rápida. A pizza, hambúrger, batata frita, sorvete, biscoitos e refrigerante são o time que compõem este grupo.
O que leva o indivíduo a consumir fast food muitas vezes é a comodidade que eles proporcionam, já para outros a preferência por estes alimentos fica por conta do sabor e prazer que sentem ao consumi-los.
Mas o que realmente obtemos com esses lanches? O que estes alimentos têm de perigosos?
Vamos lá. Algum dos perigos ou “venenos” atende pelos nomes: gordura saturada, açúcar, sódio e aditivos químicos.
A quantidade de gordura saturada presente nestes alimentos contribui para o aumento do colesterol ruim, da obesidade e doenças do coração.
A elevada quantidade de açúcares também ajuda no desenvolvimento de problemas de saúde como diabetes tipo 2, resistência à insulina, obesidade, esteatose hepática.
Outro perigo é o sal, ele é um dos responsáveis pela hipertensão arterial e complicações cardíacos. Sem falar da retenção de líquidos que é uma queixa quase que geral das mulheres.
Os aditivos químicos (como corantes, edulcorantes, espessantes) são grandes vilões, pois colaboram para intoxicar o organismo gerando alergias, dores cabeça, desânimo, gases abdominais.
Ao contrário do que oferece o fast food, alimentação saudável e natural oferece nutrientes que proporciona ao organismo  um funcionamento adequado. Daí as pessoas rendem mais no trabalho, são mais resistentes à infecções, resfriados e alergias; são mais bem humoradas e dispostas e permanecem jovens por muito mais tempo que os que seguem uma alimentação baseada em fast food.
Em uma alimentação saudável o organismo recebe vitaminas, minerais, proteínas, carboidratos, gorduras e fibras em perfeito equilíbrio, justamente o que falta no fast food.
Minha sugestão é: comer 85% de alimentos naturais como frutas, sucos, legumes, alimentos integrais e 15% de alimentos fast food. Deixe para saborear  este ultimo nas festas, viagens e fins semana

Levante-se já da cadeira e ganhe anos de vida

Quem faz ginástica e sua a camisa pelo menos três vezes por semana na certa respira aliviado, com a sensação de ter escapado do rótulo de sedentário. Mas agora vem um outro lado da história, mostrando que essa pode ser uma conclusão precipitada. Porque, segundo pesquisadores do American Cancer Society, não basta alcançar essa, digamos, cota semanal de atividade física se, no restante do tempo, a pessoa passa boas horas sentada — seja na frente do computador, empacado no trânsito, seja curtindo uma televisão.

Eles acompanharam nada menos do que 120 mil indivíduos pelo longo período de 14 anos. Ficaram de olho em sua rotina, de acordo com questionários que os participantes preenchiam regularmente. E fizeram observações de cair o queixo: as mulheres que gastam pelo menos seis horas por dia grudadas na cadeira apresentam um risco 37% maior de morrer por uma doença quando comparadas àquelas que não ultrapassam três horas sentadas. Já os homens que vivem sentados têm um risco apenas 17% maior de sofrer de um problema fatal — vai saber o porquê!

“De fato, não adianta malhar pra valer durante uma hora e dedicar o restante do dia a dormir ou relaxar na poltrona, deixando os músculos inativos e o metabolismo lento”, justifica o fisiologista Paulo Zogaib, da Universidade Federal de São Paulo, para quem o resultado não é assim tão espantoso. “Enquanto estamos sentados, economizamos energia, o que favorece a obesidade, com todos os prejuízos que ela traz ao organismo”, acrescenta a SAÚDE! a epidemiologista americana Alpa Patel, que liderou a investigação.

Outro estudo — este australiano, assinado por cientistas do Baker IDI Heart and Diabetes Institute, corrobora com essa tese. Eles monitoraram 8.800 pessoas e descobriram o seguinte: quem assiste a TV por mais de quatro horas diárias é 80% mais propenso a morrer do coração. “A falta de exercício muscular afeta o funcionamento de uma série de enzimas e hormônios responsáveis por metabolizar açúcar e gordura”, esclarece Zogaib. “A consequência se refl ete no aumento de colesterol, de triglicérides e das taxas de glicose, que se acumulam nos vasos, aumentando as chances de obstruí-los”, esclarece Zogaib.

O médico do esporte Roberto Carlos Burini, da Universidade Estadual de São Paulo, a Unesp, em Botucatu, no interior paulista, complementa. “E, muito tempo sentadas, as pessoas não consomem tantas calorias. O excesso de energia fica, então, depositado no tecido adiposo. E ele produz substâncias inflamatórias, como as citocinas, que afetam as artérias.” Um último argumento para botar as pernas para trabalhar: um artigo publicado pelo Instituto Karolinska, na Suécia, sugere uma associação entre a inércia do dia a dia e o câncer. Ora, se não há como escapar do trabalho ou do trânsito, fica o primeiro conselho para o tempo livre: abandonar o controle remoto e sair para dar um passeio a pé.

O elo entre a inatividade e a formação de tumores se estabelece por causa da obesidade. “Quando um indivíduo se estira no sofá por longos períodos, sua estrutura corporal sofre um remodelamento”, explica Roberto Burini, da Unesp. “Ele perde massa muscular — tecido que, por natureza, queima muitas calorias — e infla o tecido adiposo, cujo gasto energético é reduzido”, afirma.

O estoque gorduroso leva ao desequilíbrio de hormônios femininos, como o estrogênio, e masculinos, os androgênios. “E alguns tipos de câncer, como o de mama e o de próstata, estariam relacionados a essa disfunção”, explica o oncologista Marcello Fanelli, do Hospital A.C. Camargo, em São Paulo. Além disso, a gordura atrapalha a tarefa da insulina de botar o açúcar para dentro das células. Daí que o pâncreas precisa fabricá-la em maior quantidade. “O excesso desse hormônio também seria um fator de crescimento tumoral”, conclui Fanelli.

No caso do sistema cardiovascular, os efeitos da imobilidade são mais diretos. Ao iniciarmos um exercício, o organismo se prepara para utilizar seu combustível. Uma série de substâncias entra em ação. “É o caso da enzima lipase, que atua na quebra de gordura, dos hormônios glucagon e cortisol, envolvidos no aproveitamento de glicose, e do óxido nítrico, que age na parede dos vasos, dilatando-os e derrubando a pressão”, lista Paulo Zogaib. Portanto, quando você se rende à inércia, nada disso funciona como deveria. Daí que a pressão sobe, os níveis de glicose vão às alturas, a gordura vai parar nas artérias...

“Para agravar a situação, a falta de movimento das pernas torna o sangue mais viscoso e aumenta a probabilidade de formação de coágulos ali”, descreve o cardiologista Ricardo Pavanello, do Hospital do Coração, em São Paulo. “A consequência pode ser uma trombose ou um quadro grave chamado embolia pulmonar, que se caracteriza pela obstrução da artéria do pulmão”, alerta. Além de reservar o horário para a malhação — no mínimo, aquelas sagradas três vezes por semana —, no restante do tempo concentre- se em ativar o seu metabolismo de hora em hora, com disciplina. Como? Levante-se e caminhe no corredor, faça um alongamento dos braços e das pernas, troque o elevador pela escada e, se houver possibilidade, participe de ginásticas laborais oferecidas por muitas empresas hoje em dia. Depois de enfrentar um tedioso engarrafamento, pare o carro mais longe e caminhe até seu destino — é outra ideia. “Se você conseguir aumentar apenas 40 calorias por hora na queima de energia, serão cerca de 640 extras perdidas ao fi nal do dia”, garante Zogaib. O esforço é irrisório e o benefício, imenso!

Surpresas do morango

 

ADEUS, DOENÇAS
E pensar que o morango pode até ajudar a abaixar a pressão arterial! Verdade. Isso graças às antocianinas e às procianidinas. A fruta conta também com o ácido elágico, um flavonóide com ação antioxidante, e o ácido gálico, que diminui o risco de câncer. Para completar, o morango tem vitamina C, ácido fólico e, como se fosse pouco, ajuda a diminuir o colesterol.

Veja mais: http://saude.abril.com.br/edicoes/0276/nutricao/conteudo_155919.shtml

Colesterol - Taxas ideais

Se todos os brasileiros fizessem agora um exame de sangue para medir o colesterol, cerca de 40% veriam que a taxa já ultrapassou os limites saudáveis. Isso mesmo. Quase metade da população enfrenta problemas com esse conhecido vilão, sempre associado a infartos e derrames quando está em excesso. Mas a grande verdade é que sem ele a gente não sobreviviria. O colesterol é essencial ao organismo pois desempenha funções vitais. Ele serve de matéria-prima para a produção de hormônios, do ácido biliar que regula a digestão e da vitamina D, e entra na construção de membranas celulares. E essas são apenas algumas de suas nobres funções. Então o jeito é manter suas taxas no devido lugar. Apesar de conhecido como gordura, quimicamente ele é um álcool. A confusão tem razão de ser: de fato o colesterol se comporta como um lipídeo pois só circula acoplado a moléculas chamadas de lipoproteínas - que, como o próprio nome diz, estão cheias de lipídeos e proteínas. Conforme a carga de colesterol que elas carregam, elas podem ser dois tipos: LDL, conhecido como mau colesterol, ou HDL, o famoso bom colesterol.

Os valores considerados ideais no sangue dependem dos fatores de risco da pessoa:

Adultos saudáveis:
Colesterol total até 200 mg/dl
LDL menor que 160
HDL acima de 40 (mulheres devem ter essa taxa acima de 50)
Quem tem mais de dois fatores de risco (fumo, hipertensão, histórico familiar, obesidade):
• LDL abaixo de 130
• HDL acima de 45 (mulheres acima de 50)
Pessoas com doenças coronarianas ou diabete:
• LDL menor que 100
• HDL maior que 45
(mulheres acima de 50)
*Os médicos ainda não chegaram a um novo consenso, mas a tendência é que essa gente deva manter as taxas de LDL ainda mais baixas, em torno de 70.

O COLESTEROL DAS CRIANÇAS
Nos últimos anos tem aumentado, e muito, o número de crianças com altos níveis de colesterol. A culpa aqui é da alimentação dos pequenos, cada vez mais rica em comidas industrializadas e fast-food. O risco para essa turminha é enorme: quanto mais tempo esse vilão perambula pelo sangue, mais estragos é capaz de fazer. E atenção: o valor ideal para os pequenos é diferente dos adultos. Para eles, um colesterol total de 170 já é alto demais.

Fonte: http://saude.abril.com.br/especiais/colesterol/conteudo_138072.shtml

Mente em forma

Quem exercita mais os neurônios: um jogador de xadrez ou um corredor que sua a rodo na esteira? Uma resposta baseada no senso comum afirmaria sem titubear que a primeira alternativa seria obviamente a mais correta. Mas diversos estudos provam que, na verdade, os fãs das atividades físicas também impulsionam sua aptidão para assimilar e guardar informações dentro da cabeça.

Uma das pesquisas que dão um xequemate nesse sofisma intelectualoide vem da Suécia, mais especificamente da Universidade de Gotemburgo. Nela, todos os homens — sim, todos os homens — nascidos entre 1950 e 1976 que ingressaram no Exército daquele país tiveram sua capacidade cardiorrespiratória avaliada e passaram por provas para medir seu nível de raciocínio lógico. Pode crer: os que estavam mais em forma obtiveram melhores resultados nos chamados testes cognitivos. “Isso não quer dizer que o indivíduo fisicamente ativo é mais inteligente. Só que ele está mais preparado para armazenar conhecimento”, explica Ricardo Mario Arida, neurofisiologista da Universidade Federal de São Paulo. “O motivo dessa melhora ainda era uma dúvida para nós”, completa. Como o especialista bem disse, era.

Em conjunto com outros pesquisadores da Unifesp, Arida investigou a massa cinzenta de 20 ratos. Metade deles passou por um regime de corridas diárias na esteira, enquanto o restante dos roedores ficava na maciota. Os resultados, recém saídos do forno, foram surpreendentes. “Notamos que áreas cerebrais como o hipocampo, ligado às memórias, estavam mais ativas nos animais que haviam passado pelas sessões de treinamento”, revela ele. E, segundo os cientistas, a mesma coisa ocorre com os seres humanos.

Aqui, porém, devemos abrir espaço para uma ressalva: os levantamentos que mostram essa relação entre um corpo bem condicionado e uma mente mais esperta usam como parâmetro as atividades aeróbicas, como correr, nadar ou pedalar. Até o momento, pouco se sabe, por exemplo, dos efeitos da musculação sobre as células nervosas. “De qualquer jeito, ela é fundamental por preparar o corpo de quem pretende fazer qualquer esporte aeróbico”, pondera a educadora física Tânia Benedetti, da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis.

As recomendações dos especialistas para manter a mente em forma são as já clássicas três vezes por semana de algum tipo de exercício aeróbico, praticado com intensidade moderada. Uma corrida ou caminhada de passos apertados, desde que realizadas frequentemente, dão conta do recado. Entretanto, há maneiras de dar um gás extra ao cérebro. “Atividades que envolvem movimentos complexos e exigem muita coordenação motora, como a dança, potencializam os benefícios”, afirma Tânia.

E veja só: se você seguir essas orientações à risca, pode até se proteger de doenças neurodegenerativas. Um levantamento realizado por cientistas da Universidade Europeia de Madri, na Espanha, mostra que pessoas ativas têm um risco 20% menor de desenvolver o Alzheimer, mal conhecido por riscar nossas lembranças. Além de prevenir essa espécie de apagão da memória, a prática esportiva contribui para controlar o problema. “O exercício melhora a habilidade de pacientes com essa demência para lidar com as tarefas do dia a dia”, conta a SAÚDE! o fisiologista Alejandro Lucia, autor do trabalho espanhol.

Um dos principais motivos para esse benefício é que, quando a gente se exercita, caem as concentrações de homocisteína no organismo. Essa substância provoca a morte dos neurônios, porque, entre outras coisas, ajuda a formar placas que se alojam entre eles, dificultando a chegada de nutrientes e o tráfego de dados. “Além disso, muitos indivíduos com a doença apresentam insônia, apatia e depressão. Quando praticam algum esporte, eles conseguem dormir melhor, além de ficarem mais animados”, relata José Luiz Riani Costa, clínico-geral e coordenador do Grupo de Atividade Física para Alzheimer da Universidade Estadual Paulista, em Rio Claro, no interior do estado. “E está claro que pessoas praticantes de atividades físicas desde a juventude estão mais blindadas contra esse tipo de distúrbio”, informa Riani Costa.

Por outro lado, isso está longe de ser uma desculpa para que os sedentários mais maduros não tentem trocar o sofá pela esteira. Manter-se ativo traz benefícios à cabeça em todas as idades. Basta apostar no esporte aeróbico de que gosta e curtir suas virtudes por anos a fio — com a mente sã, firme e forte.

Veja mais: http://saude.abril.com.br/edicoes/0329/corpo/mente-forma-606866.shtml?pag=1

Plantas que curam

“A flora nacional concentra a maior biodiversidade do mundo. São 55 mil espécies catalogadas, o correspondente a 20% do total distribuído pelo planeta”, dispara o médico Roberto Boorhem, presidente da Associação Brasileira de Fitoterapia. Esse tesouro natural é uma oportunidade de avançar na descoberta de novos tratamentos médicos, desde que utilizado com critério científico.


Antes de tudo, apague a crença de que tudo que é natural não faz mal. “As plantas necessitam de recursos químicos para se defender, como alguns alcaloides, que, por serem amargos e tóxicos, afastam predadores, ou óleos essenciais, que atraem aves para a polinização”, exemplifica a farmacêutica Ivana Suffredini, da Universidade Paulista, na capital. “Assim como algumas dessas substâncias podem atuar positivamente no organismo humano, outras provocam sérios danos”, alerta.

Outra confusão que precisa ser desfeita é usar os termos plantas medicinais e fitoterápicos como sinônimos. “Fitoterápicos são remédios, que passam por uma rigorosa avaliação de segurança e eficácia em seres humanos, com uma concentração de ativos padronizada, o que nem sempre ocorre com as folhas para o preparo de chás”, diferencia a geriatra especializada em fitomedicina Rita Ferrari, de São Paulo.

Não quer dizer que a população tenha de abandonar as infusões, respeitando-se algumas medidas de cautela. Com o respaldo de investigações sérias e de anos de uso popular registrados, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou uma lista de 66 espécies eficazes, com suas respectivas indicações de uso. As plantas mencionadas nesta reportagem aparecem nessa relação e são rotuladas como drogas vegetais. “Esses chás devem ser consumidos somente para alívio de sintomas agudos, sem ultrapassar 30 dias. A utilização prolongada exige o acompanhamento de um médico ou nutricionista”, esclarece Boorhem.

A procedência da planta também requer total atenção. “Algumas espécies são muito semelhantes e facilmente confundidas, o que é perigoso”, justifica Ivana. Você só deve adquirir o produto de farmácias ou casas de ervas idôneas. “A Anvisa já tem uma proposta para regulamentar a venda dessas drogas vegetais”, afirma Douglas Duarte, coordenador de assuntos regulatórios da Associação dos Laboratórios Farmacêuticos Nacionais. “Elas deverão ser comercializadas em embalagens que estampem especificações como alegação terapêutica e orientação de consumo.” O selo do Ministério da Saúde, portanto, será, em breve, mais uma garantia para o consumidor. 
Veja mais: http://saude.abril.com.br/edicoes/0329/medicina/plantas-curam-604100.shtml

10 Passos da Alimentação Saudável para Crianças Brasileiras Menores de 2 anos

PASSO 1 - Dar somente leite materno até os seis meses, sem oferecer água, chás ou quaisquer outros alimento.

O leite materno contém tudo o que a criança necessita até os 6 meses de idade, inclusive água, além de proteger contra infecções.

A criança que recebe outros alimentos além do leite materno antes dos seis meses, principalmente através de mamadeira, incluindo água e chás, pode adoecer mais e ficar desnutrida.

PASSO 2 - A partir dos seis meses, oferecer de forma lenta e gradual outros alimentos, mantendo o leite materno até os dois anos de idade ou mais.

A partir dos seis meses, o organismo da criança já está preparado para receber alimentos diferentes do leite materno, que são chamados de alimentos complementares.

Mesmo recebendo outros alimentos, a criança deve continuar a mamar no peito até os dois anos ou mais, pois o leite materno continua alimentando a criança e protegendo-a contra doenças.

Com a introdução da alimentação complementar, é importante que a criança receba água nos intervalos das refeições.

PASSO 3 - A partir dos seis meses, dar alimentos complementares (cereais, tubérculos, carnes, leguminosas, frutas e legumes) três vezes ao dia, se a criança receber leite materno, e cinco vezes ao dia, se estiver desmamada.

Se a criança está mamando no peito, três refeições por dia com alimentos adequados são suficientes para garantir uma boa nutrição e crescimento, no primeiro ano de vida. No segundo ano de vida, devem ser acrescentados mais dois lanches, além das três refeições.

Se a criança não está mamando no peito, deve receber cinco refeições ao dia com alimentos complementares já a partir do sexto mês.

Algumas crianças precisam ser estimuladas a comer (nunca forçadas).
PASSO 4 - A alimentação complementar deve ser oferecida sem rigidez de horários, respeitando-se sempre a vontade da criança.

Crianças amamentadas no peito em livre demanda desenvolvem muito cedo a capacidade de autocontrole sobre a ingestão de alimentos, aprendendo a distinguir as sensações de saciedade após as refeições e de fome após o jejum (período sem oferta de alimentos). Esquemas rígidos de alimentação interferem nesse processo de auto controle pela criança.

Este aprendizado precoce é fundamental na formação das diferenças nos estilos de controle de ingestão de alimentos nos primeiros anos de vida;

O tamanho da refeição está relacionado positivamente com os intervalos entre as refeições (grandes refeições estão associadas a longos intervalos e vice-versa).

É importante que as mães desenvolvam a sensibilidade para distinguir o desconforto do bebê por fome de outros tipos de desconforto (sono, frio, calor, fraldas molhadas ou sujas, dor, necessidade de carinho), para que elas não insistam em oferecer alimentos à criança quando esta não tem fome.

Sugere-se, sem esquema rígido de horário, que, para as crianças em aleitamento materno, sejam oferecidas três refeições complementares, uma no período da manhã, uma no horário do almoço e outra no final da tarde ou no início da noite.

Para as crianças já desmamadas, devem ser oferecidas três refeições mais dois lanches, assim distribuídos: no período da manhã (desjejum), meio da manhã (lanche), almoço, meio da tarde (segundo lanche), final da tarde ou início da noite (jantar).

PASSO 5 - A alimentação complementar deve ser espessa desde o início e oferecida de colher; começar com consistência pastosa (papas /purês) e, gradativamente, aumentar a sua consistência até chegar à alimentação da família.

No início da alimentação complementar, os alimentos oferecidos à criança devem ser preparados especialmente para ela, sob a forma de papas/purês de legumes/cereais/frutas. São os chamados alimentos de transição.

A partir dos oito meses, podem ser oferecidos os mesmos alimentos preparados para a família, desde que amassados, desfiados, picados ou cortados em pedaços pequenos.

Sopas e comidas ralas/moles não fornecem energia suficiente para a criança.

Deve-se evitar o uso da mamadeira, pois a mesma pode atrapalhar a amamentação e é importante fonte de contaminação e transmissão de doenças.

Recomenda-se o uso de copos (copinhos) para oferecer água ou outros líquidos e dar os alimentos semi-sólidos e sólidos com prato e com a colher.

PASSO 6 - Oferecer à criança diferentes alimentos ao dia. Uma alimentação variada é uma alimentação colorida.

Desde cedo a criança deve acostumar-se a comer alimentos variados.

Só uma alimentação variada evita a monotonia da dieta e garante a quantidade de ferro e vitaminas que a criança necessita, mantendo uma boa saúde e crescimento adequados.

O ferro dos alimentos é melhor absorvido quando a criança recebe, na mesma refeição, carne e frutas ricas em vitamina C.

A formação dos hábitos alimentares é muito importante e começa muito cedo. É comum a criança aceitar novos alimentos apenas após algumas tentativas e não nas primeiras. O que pode parecer rejeição aos novos alimentos é resultado do processo natural da criança em conhecer novos sabores e texturas e da própria evolução da maturação dos reflexos da criança.

Os alimentos devem ser oferecidos separadamente, para que a criança aprenda a identificar as suas cores e sabores. Colocar as porções de cada alimento no prato, sem misturá-las.

PASSO 7 - Estimular o consumo diário de frutas, verduras e legumes nas refeições.
As crianças devem acostumar-se a comer frutas, verduras e legumes desde cedo, pois esses alimentos são importantes fontes de vitaminas, cálcio, ferro e fibras. Para temperar os alimentos, recomenda-se o uso de cebola, alho, óleo, pouco sal e ervas (salsinha, cebolinha, coentro).

PASSO 8 – Evitar açúcar, café, enlatados, frituras, refrigerantes, balas, salgadinhos e outras guloseimas, nos primeiros anos de vida. Usar sal com moderação.

Açúcar, sal e frituras devem ser consumidos com moderação, pois o seu excesso pode trazer problemas de saúde no futuro. O açúcar somente deve ser usado na alimentação da criança após um ano de idade.

Esses alimentos não são bons para a nutrição da criança e competem com alimentos mais nutritivos. Deve-se evitar alimentos muito condimentados (pimenta, mostarda, “catchup”, temperos industrializados).

PASSO 9 - Cuidar da higiene no preparo e manuseio dos alimentos; garantir o seu armazenamento e conservação adequados.Para uma alimentação saudável, deve-se usar alimentos frescos, maduros e em bom estado de conservação.
Os alimentos oferecidos às crianças devem ser preparados pouco antes do consumo; nunca oferecer restos de uma refeição.

Para evitar a contaminação dos alimentos e a transmissão de doenças, a pessoa responsável pelo preparo das refeições deve lavar bem as mãos e os alimentos que serão consumidos, assim como os utensílios onde serão preparados e servidos.

Os alimentos devem ser guardados em local fresco e protegidos de insetos e outros animais. Restos de refeições que a criança recusou não devem ser oferecidos novamente.

PASSO 10 - Estimular a criança doente e convalescente a se alimentar, oferecendo sua alimentação habitual e seus alimentos preferidos, respeitando a sua aceitação.

As crianças doentes, em geral, têm menos apetite. Por isso, devem ser estimuladas a se alimentar, sem, no entanto, serem forçadas a comer.

Para garantir uma melhor nutrição e hidratação da criança doente, aconselha-se oferecer os alimentos de sua preferência, sob a forma que a criança melhor aceite, e aumentar a oferta de líquidos.

Para a criança com pouco apetite, oferecer um volume menor de alimentos por refeição e aumentar a freqüência de oferta de refeições ao dia.

Para que a criança doente alimente-se melhor, é importante sentar-se ao lado dela na hora da refeição e ser mais flexível com horários e regras.

No período de convalescença, o apetite da criança encontra-se aumentado. Por isso, recomenda-se aumentar a oferta de alimentos nesse período, acrescentando pelo menos mais uma refeição nas 24 horas.

Enquanto a criança come com sua própria colher, a pessoa responsável pela sua alimentação deve ir oferecendo-lhe alimentos com o uso de outra.




Bebê / Alimentação

Frutas: use, abuse e saiba combinar

Ricas em vitaminas, sais minerais, fibras e carboidratos, as frutas alimentam, dão energia, resistência e regulam o funcionamento do intestino. Cada uma com suas características, funções e texturas, todas têm um irresistível sabor de saúde.




A primeira vez

Coloridas, saborosas e nutritivas, entram no cardápio do bebê por volta do sexto mês. Primeiro, ele experimenta o suco de laranja-lima, diluído em água, na mesma proporção. Aos poucos, diminui-se a quantidade de água até o momento de retirá-la totalmente. Depois, é a vez do mamão, maçã, banana e pêra. Amassadas ou raspadas, em forma de papinhas, estas frutas vão apresentar o bebê ao maravilhoso mundo dos doces sabores.


Morango e melão. Por que não?

Nessa fase inicial, os pediatras recomendam evitar melancia, melão e abacate, considerados de difícil digestão, além do abacaxi e do morango, que podem provocar reações alérgicas. As misturas também devem ser deixadas para mais tarde. Assim, o pequeno gourmet poderá identificar os diferentes gostos e definir suas próprias preferências. Alguns bebês estranham os novos paladares e até ensaiam uma rejeição. Mas a mamãe deve insistir um pouco, antes de se convencer de que ele não está gostando mesmo de um ou outro sabor.


Pares perfeitos

Na hora de misturar, atenção às características e propriedades de cada fruta. A banana e a goiaba, por exemplo, prendem o intestino. Juntas, terão este efeito potencializado. Já o mamão e a ameixa soltam. Combinar cítricos, como o abacaxi e a laranja, com leite, causa um excesso de acidez. Assim como utilizar a fruta antes que ela esteja totalmente amadurecida.


Com casca e tudo

Criança pequena pode comer cascas. E, aliás, deve. Elas não interferem no sabor dos sucos e das papinhas e só aumentam seu valor nutritivo. Algumas concentram altas doses de fibras e vitaminas, que não devem ser desperdiçadas. Depois de lavá-las cuidadosamente, bata tudo no liquidificador ou centrífuga, e coe.






Frutas, para que te quero

Abacate - Betacaroteno, vitaminas A, B, C, D, E, proteínas, cálcio, magnésio, fósforo, ferro, potássio. Com alto teor de gordura, é uma das frutas mais energéticas. Regula as funções intestinais.

Abacaxi - Betacaroteno, vitaminas A, B, C, potássio, magnésio, fósforo, cálcio, ferro. Refrescante, ajuda a evitar a desidratação. Rico em fibras, está indicado no tratamento da prisão de ventre e das vias urinárias.

Banana - Vitaminas A, B C, ferro, cálcio, magnésio, fósforo, potássio, zinco, cobre, iodo, enxofre, manganês, carboidratos. É uma das preferidas dos bebês, pela sua consistência pastosa.

Goiaba - Vitamina C, cálcio, potássio, magnésio, fósforo.

Laranja - Vitaminas A, B C, cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio, sódio. Aumenta a resistência e regula a função intestinal.

Maçã - Betacaroteno, vitaminas A, B, C, proteínas, sódio, enxofre, ferro, sílico, cálcio, magnésio, fósforo, potássio, cloro. Cheia de fibras, atua no bom funcionamento do intestino.

Mamão - Betacaroteno, vitaminas A, B, C, cálcio, magnésio, fósforo, potássio. De fácil digestão, auxilia a decomposição das proteínas e, por isso, normalmente é uma das primeiras frutas oferecidas ao bebê.

Manga - Betacaroteno, vitaminas A, B, C, magnésio, fósforo, potássio, sódio, cálcio, ferro, manganês, selênio, zinco. Suas fibras ajudam no funcionamento intestinal.

Morango - Betacaroteno, vitaminas A, B, C, magnésio, fósforo, ferro, potássio, sódio. Muito indicado no tratamento da anemia.

Pêra - Vitaminas A, B, C, E, proteínas, cálcio, magnésio, fósforo, potássio, ferro, carboidratos, fibras. Suculenta, agrada ao paladar infantil, funcionando como reguladora intestinal.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Orientações úteis durante a gravidez


A gravidez não é uma doença, mas precisa de acompanhamento médico para diminuir os riscos da mãe e do feto.
Álcool, fumo e drogas prejudicam você e podem prejudicar seu filho. Evite-os durante a gravidez.
Medicamentos e radiografias podem afetar a saúde do feto. Jamais se exponha a eles se não forem indicados pelo médico.

Um aumento excessivo de peso durante a gravidez não é desejável. Você mesma é quem mais pode evitar o excesso de peso, com medidas simples mas, que requeiram determinação e força de vontade.
a)Prefira as carnes na chapa, grelhadas.
b)Aumente com moderação a ingestão de frutas, verduras, pão, arroz, massas e legumes.
c)Tente tomar entre meio e um litro de leite por dia. Também pode ser iogurte ou queijo.
d)Reduza os alimentos com muita gordura, como bacon, manteiga e embutidos.
e)Reduza alimentos com muito açúcar, especialmente aqueles pré-fabricados, como chocolates, balas, etc.
f)Lembre-se que durante toda a gravidez o ideal é ganhar entre 9 e 13 quilos. Você é o melhor vigia.

Existe lentidão no trânsito digestivo. Sensação de estômago cheio e "prisão de ventre" são normais. Podem ser aliviados evitando comer em excesso, não deitando logo após as refeições e preferindo alimentos ricos em fibras (folhas).

Durante a gravidez aumenta a sudoração. Se possível, tome um banho de chuveiro todo dia.

A pele tende a ficar mais escura em algumas regiões. Proteja-se do sol ou use um chapéu.

Durante a gravidez aumenta o fluxo vaginal. Fluxo claro, sem cheiro, que não lhe causa coceira, ardor ou dor, não deve preocupá-la.

Escove os dentes após as comidas. A grávida pode ir ao dentista normalmente.

Use roupa folgada. Não precisa usar faixa, pois ela pode debilitar a sua musculatura. É aconselhável o uso de meias elásticas.

Evite ficar muito tempo em pé. Descanse com as pernas elevadas.

Evite sapato de salto, pois ele aumenta o risco de quedas.

Você pode praticar esportes, mas não aqueles que sejam violentos ou produzam fadiga excessiva.


São recomendáveis as natações e as caminhadas.

Você pode trabalhar, desde que seu ofício não produza fadiga física ou mental excessiva.

As relações sexuais são permitidas durante a gravidez, a não ser que seu médico as proibida.


Procure uma posição que lhe seja cômoda.

Dores nas costas no final da gravidez são normais. Encoste totalmente na cadeira quando estiver sentada, evite levantar pesos e use um colchão duro para descansar.

Inchaço de pés e pernas, ao final do dia, não devem preocupá-la. Repouse com as pernas levantadas e, se possível, use meias elásticas.

Você deve procurar o Pronto Socorro se apresentar vômitos persistentes, diarréia, dor quando urina, febre, dor de cabeça que não melhora com analgésicos, sangramento vaginal, perda de líquido pela vagina, contrações, inchaço de mãos ou rosto, diminuição ou ausência de movimentos fetais ou qualquer sintoma que você considere anormal e que não esteja neste quadro.

Prepare-se desde agora para amamentar o seu filho. O leite materno representa o melhor alimento, pois além de amor proporciona defesa contra várias doenças que podem ser fatais.


Exposição Solar – O que Você Precisa Saber


A vontade de ficar com a pele bronzeada e bonita. Mas é aí que você se engana: bronzeado bonito e ao mesmo tempo saudável não existe.
O preço que se paga pela beleza passageira do bronzeado é o foto envelhecimento da pele. Este tipo de envelhecimento prematuro, causado pela exposição aos raios ultravioleta (UV), provoca ressecamento, alteração na textura (aspecto de "couro") e rugas na pele, além de outros efeitos indesejáveis.
O bronzeamento causado pelo sol ou pelas câmaras de bronzeamento é um indicador de que a pele foi danificada. Enquanto os sintomas de curto prazo da superexposição ao sol podem incluir queimaduras, bolhas, descamação e bronzeamento, os efeitos a longo prazo incluem um alto risco de câncer de pele.
Você pode aproveitar a vida ao ar livre – Os perigos do sol para a saúde são reais, mas também existem muitos benefícios quando nos expomos ao ar livre, que incluem a produção de vitamina D induzida pelo sol, o ar puro e exercícios que podem ser praticados ao ar livre. A chave está em aproveitar estes benefícios sabendo minimizar os riscos.
Conheça os melhores horários – O sol é mais perigoso entre as 10 e 15 horas, quando os raios são mais diretos. Também há um aumento do risco quando estamos em áreas mais elevadas e em regiões tropicais.
Não confie no seu bronzeado nem na sombra – Ficar na sombra não é garantia contra a superexposição ao sol. A luz é refletida na água, na neve, na areia, em superfícies de prédios ou estradas. Os raios UV também passam através das nuvens e vidros (janelas de carro, por exemplo).

Fonte: farmaciafaustino.blogspot.com

Tomar sol


Todo mundo sabe que tomar sol com frequência faz bem à saúde. É claro que estamos falando do sol bom que vai até as 10 horas e depois das 16 horas, quando os níveis de raios UV são mais benéficos. De acordo com especialistas, a exposição solar ativa a circulação sanguínea; estimula o sistema endócrino, favorecendo os processos metabólicos e o aproveitamento dos nutrientes; melhora acnes e infecções por fungos; promove a síntese de vitamina D na pele, que favorece a fixação de cálcio nos dentes e nos ossos; aumenta a concentração de glóbulos vermelhos no sangue; aumenta a quantidade de glóbulos brancos; estimula o sistema hormonal, em especial a incidência nas glândulas pituitária e tireoide; ativa o sistema nervoso, além de ser um antítodo contra a depressão e a ansiedade.

Agora, cientistas austríacos incorporaram mais um benefício do sol: o de que ele estimula o desejo sexual dos homens. A explicação é que a vitamina D, sintetizada pelo organismo a partir da exposição aos raios solares, aumenta o nível de testosterona, o hormônio masculino. No estudo da Universidade Médica de Graz, na Áustria, foram analisados dados de 2.299 homens. Os pesquisadores constataram que o grupo com maior quantidade de vitamina D, apresentava mais testosterona. Os homens com pelo menos 30 nanogramas de vitamina D por mililitro de sangue tinham mais testosterona ( hormônio importante para ganhar força muscular e densidade óssea) circulando do que os participantes com níveis baixos.

Manchas na pele são causadas pelo sol


Melasma é caracterizado pela presenca de manchas escuras na pele. Essas manchas aparecem principalmente no rosto, mas podem aparecer em outras partes. Ocorre mais frequentemente em mulheres, dificilmente aparecem nos homens, menos de 10% dos casos. O melasma aparece pelo aumento da melanina na pele, fazendo surgir manchas acastanhadas, e sem outros sintomas. Essas pode ser simétricas quando no rosto acometendo os dois lados Quando essas manchas aparecem na gravidez, dá-se o nome de cloasma.

Causas

O melasma pode ser superficial, profundo ou misto, e quanto mais profundo for, mais difícil será o seu tratamento. Ele pode ser causado por um fator genético, tambem por alteracoes hormonais como no caso da gravidez, e pelo uso de anti-concepcionais e alguns outros hormônios e medicamentos. Mas para a formação dessas manchas, além das causas a cima, e necessária a exposicao solar ou à câmaras de bronzeamento.

Tratamentos

O tratamento do não e fácil, e nem sempre se consegue uma resposta completa, ou seja, o desaparecimento total das manchas, podendo o tratamento durar semanas ou até meses. Pode-se usar peelings químicos no consultório médico associado a cremes de uso domiciliar a base de tretinoina, hidroquinona e cortisona, que sempre devem ser prescritos pelo medico em concentração adequada para cada paciente.

Laser também faz parte do arsenal terapêutico para o tratamento do melasma, sendo que, para cada caso será eleito um tipo de laser, e o número de sessões vai depender da profundidade e resposta ao tratamento. Tratamento via oral deve ser feito com o uso de comprimidos antioxidantes a base de vitaminas C e E, também o uso de picnogenol tem sido prescrito com bons resultados. Sempre lembrando que o tempo de uso e dosagem dessas substâncias devem ser prescrito pelo médico.

Prevenção

A principal prevenção e evitar se expor ao sol, e se o fizer, o uso de filtro solar e mandatório, sendo o fps 30 ou mais, usando de manhã antes de sair de casa, e reaplicando pelo menos mais duas vezes durante o dia. Não se esquecendo, que quando for à praia ou piscina, este deve ser aplicado pelo menos de 2 em 2 horas, e reaplicar sempre que sair da água.


Fonte: http://www.minhavida.com.br/



Sol na medida certa


A estação mais quente do ano se aproxima e, com ela, altas temperaturas passam a fazer parte do dia-a-dia das pessoas. Nessa época, a exposição aos raios ultravioletas é mais intensa, o que gera uma preocupação maior aos especialistas da área, em relação aos benefícios e os malefícios causados por essa radiação.

Porém, como falar de verão, sem pensar em piscina, praia, muito calor e sol? Com a chegada da alta estação, as pessoas buscam aquele bronzeado de causar inveja a qualquer um, e muitas vezes se esquecem dos cuidados necessários e saudáveis, para conquistar uma cor bonita e duradoura. Cuidados esses, não só com a pele do corpo, rosto, mas também com os cabelos e a saúde.

Vale ressaltar alguns aspectos fundamentais da ação solar, por exemplo, os benefícios do sol como fonte de luz, calor, além da indicação em determinados tratamentos de pele. Entretanto, o excesso pode provocar queimaduras, desidratação, envelhecimento precoce, flacidez, os temidos melasmas, ou seja, aquelas manchas acastanhadas que surgem no rosto das mulheres, principalmente quando estão usando pílulas anticoncepcionais ou grávidas, e até mesmo o desenvolvimento de um câncer de pele. O sol que tomamos durante a vida inteira possui efeito cumulativo na pele, ou seja, o dano causado ao DNA celular pela exposição solar, ao longo dos anos, vai determinar mais tarde o aparecimento de um câncer de pele entre outras doenças desenvolvidas pelo abuso da radiação. Portanto, como cuidar da pele adequadamente e desfrutar dos prazeres oferecidos pelos dias de verão?

Estudos relevam que existe uma quantidade necessária de protetor solar que homens e mulheres devem aplicar no corpo e face, quando expostos a luz solar, principalmente nessa época do ano. Segundo a Food and Drug Administration (FDA), para conquistar uma boa proteção, deve-se usar dois miligramas de protetor solar para cada dois centímetros de pele, e reaplicá-lo a cada duas horas, ou seja, um adulto de estatura média e peso de 70 kg, por exemplo, deve usar de 30 a 40mg. Já uma mulher, de estatura média, 30mg de protetor solar, é suficiente; em outras palavras, essa quantidade na forma caseira corresponde a duas colheres de sopa.

Por precaução, é recomendável uma quantidade de protetor solar um pouco maior, para prevenir e manter a proteção da pele. Para o uso corporal, é necessária cerca de três colheres de sopa, contanto que a aplicação seja em um período de 30 minutos antes da exposição ao sol, pois esse é o tempo médio que o filtro solar necessita para agir na pele. Já no rosto, é indicada uma colher de café, e para proteger os cabelos, usar hidratantes, se possível com protetor solar, além de chapéus que ajudam a bloquear a exposição dos fios.

Nos locais de maior exposição, como praias, piscinas, fazendas e clubes, estamos sujeitos à radiação solar mais intensa. Por isso, as pessoas devem sempre lembrar que o filtro ou bloqueador solar, protege a pele do corpo e rosto, dos raios UVA e UVB, mas não bloqueia totalmente como uma parede. Por isso, não se esqueça, mesmo em dias nublados devemos usar protetor solar, pois os raios ultravioletas atravessam as nuvens e, com temperaturas mais amenas, ficamos mais tempo expostos sem perceber.

Protetor solar:
A função do protetor solar é absorver os raios ultravioletas e nos proteger dos efeitos nocivos que essa radiação causa na nossa pele. Ele é indicado de acordo com cada tipo de pele; géis para peles oleosas, cremes e loções para peles secas. Os homens, geralmente, possuem a pele mais oleosa, então damos preferência aos protetores solar em gel e spray.

Uma dica importante na hora de escolher o protetor solar ideal, é sempre observar o número PPD do produto, que é o método utilizado para medir o UVA na pele, que deve ser, no mínimo, 1/3 do fator de proteção, ou seja, se um bloqueador solar tem 30 FPS, ele deve ter 10 PPD para garantir a proteção contra os raios UVA.

Como aplicar o filtro solar:
O filtro solar deve ser aplicado pelo menos, 30 minutos, antes de se expor ao sol; e reaplicá-lo a cada duas horas, principalmente quando a exposição for intensa, como acontece nas praias, por exemplo. Pois, se não forem aplicados corretamente, não irão proteger sua pele adequadamente.

Dicas e cuidados para o verão:
Para conquistar um bronzeado bonito, uniforme e duradouro no verão, são necessários alguns cuidados essenciais para não prejudicar a pele e até mesmo a saúde.

O fundamental é usar um bloqueador solar de alta proteção no primeiro dia, reaplicá-lo a cada duas horas, e conforme for obtendo o bronzeamento, progressivamente vai diminuindo para um fator mais baixo. Porém, lembre-se de nunca deixar de usar o protetor solar. O uso de bonés, principalmente com tecidos especiais, que protegem o couro cabeludo contra os raios ultravioletas, são essenciais, bem como óculos escuros, de boa qualidade, para não agredir a visão e protegê-la dos raios UVA e UVB. Pois a falta ou o mau uso pode causar graves problemas na visão, como por exemplo, a catarata. E não se esquecer de usar protetor solar para os lábios, pois são áreas mais expostas e requerem mais cuidados.

Portanto, aproveite o verão com a responsabilidade e use constantemente o protetor solar durante os 365 dias do ano, desta forma você conquistará uma pele bonita e saudável em todas as estações.

Dra. Mônica F. Carvalho-Nakatsubo é médica formada pela Escola Paulista de Medicina UNIFESP. Especialização em dermatologia pela UNIFESP. Especialização em dermatologia infantil e Dermatoscopia (estudo detalhado das "pintas - nevos) do corpo pela UNIFESP.

Para saber mais, acesse: www.clinicamonicacarvalho.com.br

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Líquido nas refeições dá barriga?


Você sempre ouviu dizer que não deve beber água, suco, refrigerante ou outro líquido qualquer durante as refeições porque faz mal, engorda, aumenta a barriga, mas será que é verdade? Não pode mesmo? Qual a explicação para isso? Nessa matéria vamos esclarecer todas as suas dúvidas sobre os mitos e verdades desse tema.
Afirmar que ingerir líquidos durante as refeições engorda ou aumenta a barriga é um mito. O que acontece é que o excesso de líquido misturado aos alimentos pode dilatar o estômago, provocando uma sensação de “inchaço abdominal”, o que muitas vezes é confundido com o aumento da barriga.

Se você cultiva sempre esse hábito em todas as refeições, o seu estômago sofre essa dilatação, se torna mais "elástico". Quando o estômago está dilatado, manda uma mensagem ao cérebro avisando que ainda existem espaços vazios para serem preenchidos, então você não se sente saciado e consome mais alimentos do que normalmente seria necessário.

Esse aumento na quantidade de alimentos consumidos é que ocasionará o ganho de peso e, consequentemente, poderá contribuir para o aumento da gordura abdominal.

O maior prejuízo de se ingerir muito líquido durante as refeições está em relação a digestão. Depois da mastigação, o alimento passa pela faringe e esôfago, e vai para o estômago, onde está presente o suco gástrico, essencial para o processo de digestão.

O suco gástrico é composto, entre outras substâncias, por ácido clorídrico, pepsina e renina. A renina é uma enzima que age sobre a caseína (uma das principais proteínas do leite) e é produzida pelo estômago durante os primeiros meses de vida. O ácido clorídrico é o responsável por manter baixo o PH do estômago. E a pepsina é a enzima responsável pela quebra das proteínas.

Quando ingerimos muito líquido durante as refeições, a concentração de ácido clorídrico presente no estômago diminui e algumas enzimas são diluídas e dessa forma prejudica a digestão dos alimentos e pode ocasionar indigestão, gases e flatulências.

O excesso de líquido também poderá diminuir a absorção de alguns nutrientes, pois os alimentos passam mais rapidamente pelo intestino, local onde ocorre a absorção.

Para as pessoas que não conseguem abandonar esse costume, o tipo de líquido ingerido também é importante, os refrigerantes são mais prejudiciais, pois possuem gases que dilatam ainda mais o estômago. Nesse caso, o recomendado é que você beba água ou um suco de frutas natural.

O maior problema está na quantidade ingerida. Apesar de ser importantíssimo beber bastante líquido durante o dia (cerca de 2 litros), o ideal é que não sejam ingeridos em grande quantidade durante as refeições.

Se você não consegue ficar sem a água ou qualquer outro líquido enquanto almoça ou janta, procure não ultrapassar a quantidade de 1 copo de 200ml. Nos intervalos entre as refeições beba água a vontade.


Fonte: cyberdiet.terra.com.br

Como prolongar o bronzeado


O verão já está chegando, mas quem sofre com isso é a nossa pele, afinal todos queremos aquele bronzeado de dar inveja. Se você está atrás daquele bronzeado, mas não quer que o mesmo desidrate a sua pele e descasque preste atenção nessas dicas para manter a pele hidratada e prolongar ainda mais o bronzeado. Use cremes a base de lactato de amônia, vitamina E, silicone volátil, ceramidas e uréia, pois mantém a pele hidratada; Use esfoliante de duas a três vezes na semana para manter a pele livre de bolinhas vermelhas; Use protetor solar com fator de proteção de no mínimo 15 e não se esqueça de retocar de duas em duas horas. Já no rosto o ideal é passar um protetor solar fator 30, pois a pele é mais fina e propensa a manchas; Para evitar o aparecimento de manchas no rosto use protetor solar de no mínino FPS 30; Faça a depilação das pernas e virilhas alguns dias antes para que a pele possa descansar e não fique manchada definitivamente; O banho deve ser rápido em água morna ou fria com pouco sabonete para não ressecar a pele; Sete dias antes da exposição ao sol a pessoa deve suspender qualquer tipo de produto que contenha agentes clareantes para a pele, principalmente para o rosto; Se a pele começar a descamar evite puxar a pele e use um hidratante corporal várias ao dia para segurar um pouco o bronzeado, não manchar a pele e hidratá-la; Para evitar o aparecimento de micoses devemos estar com a pele sempre seca, lavada, limpa e com roupas de tecido de algodão ou linho, pois assim impede que os fungos se multipliquem.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Cuide da sua alimentação para ter um verão saudável

Para quem ainda não mudou os hábitos de alimentação para perder os quilinhos a mais e ficar bem no verão, a primavera é uma época excelente para começar uma dieta saudável e nutritiva. Há, inclusive, aumento na procura por ajuda nutricional para alcançar a boa forma neste período.

De acordo com a nutricionista Renata Cristina Gonçalves, parceira do Ganep Nutrição Humana para o desenvolvimento de projetos especiais, o aumento da atividade física nesta época é um dos agentes que propiciam o aceleramento do metabolismo.

“As pessoas fazem restrições dietéticas no inverno com o intuito de perda de peso, o que deixa seu metabolismo mais lento. Quando chega a primavera, é preciso ficar atento, por que a tendência é se libertar das limitações alimentares”, explica Renata.

Como na estação das flores os dias são mais quentes e frescos, opte por uma dieta com muitas frutas, legumes e folhas, além de cereais integrais e líquidos para manter uma boa hidratação. Os alimentos típicos desta época do ano são os mais coloridos, como vermelho, laranja, roxo e verde, sendo os grandes hits a abóbora, a berinjela, a beterraba, a cenoura e o morango.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde e a Organização Pan-americana da Saúde, ao menos 60% das mortes em todo o mundo poderiam ser evitadas ou adiadas se houvesse um consumo mínimo diário de cinco porções - ou 400 gramas – de legumes, folhas e frutas.

Uma alimentação leve é mais indicada para esse período, uma vez que o organismo necessita de menos calorias para manter o corpo com a temperatura equilibrada.

“O ideal mesmo é manter sempre um padrão alimentar. Por isso, a importância de uma reeducação alimentar com o profissional nutricionista”, orienta Renata. Segundo ela, uma boa dieta não precisa restringir tantos alimentos, mas sim a quantidade a ser ingerida e a sua qualidade.

Dicas simples para uma dieta saudável
- Apostar em uma dieta equilibrada, rica em frutas, legumes, verduras e fibras
- Evitar os alimentos gordurosos
- Ingerir cerca de dois litros de líquidos ao dia, que podem aumentar de acordo com a atividade física
- Comer frutas com casca e semente para aumentar a ingestão de fibras
- Aliar reeducação alimentar e exercícios físicos

Saiba substituir o sal do seu prato


Muita gente passa a mão no saleiro e adiciona sal à comida sem antes experimentá-la. Você conhece alguém que faz isso? Se sim, é bom falar para essa pessoa tomar cuidado. O nome legítimo do sal é cloreto de sódio, mas porque será que dizem que ele pode fazer tanto mal? Na realidade o excesso de sódio na circulação é capaz de reter líquido e aumentar a sensação de sede. Com isso, mais água passa a ser ingerida com o objetivo de diluir o sal e maior será o volume de liquido na corrente sanguínea, o que pode levar ao aumento da pressão arterial e sobrecarga do coração.

No Brasil, o consumo chega em média a 12 gramas diários de sal, o que significa o dobro das 6 miligramas recomendadas para qualquer indivíduo, hipertenso ou não. Para não haver confusão, é bom lembrar que uma colher de chá contém quatro gramas de sal. A recomendação da sociedade Brasileira de Hipertensão é limitar a apenas duas colheres rasas de café por dia na preparação de alimentos, o que soa como uma quantidade muito pequena, porém, para não tornar sua vida insossa, uma boa sugestão é trocar o excesso de sal pelo uso de ervas e especiarias.

Os aromas e sabores das especiarias e temperos podem tornar os pratos deliciosos e saudáveis. Ervas aromáticas como alecrim, estragão, tomilho, hortelã, salsa, erva-doce, ou sálvia assim como temperos do tipo pimenta, curry, noz-moscada, canela, acafrão e cravo podem fazer a grande diferença na preparação de pratos.

Outra alternativa é o uso de vinagre e limão, assim como o alho, cebola e o alho-poró, além da cebolinha. Pode-se usar um moedor e preparar várias ervas aromáticas juntas para obter uma mistura fina que pode ser colocada no saleiro e utilizada à vontade na preparação a finalização de pratos em substituição ao sal convencional.Preparar molhos caseiros com iogurte, casca ou suco de limão ou laranja ou até vinagrete pode ser uma boa pedida para temperar saladas.
As especiarias, além de seus deliciosos sabores, têm em sua composição substâncias que auxiliam o bom funcionamento do organismo. Como vimos, diminuir o sal pode ser uma boa pedida para a sua saúde, mas não é necessário que sua comida fique sem graça.
Fonte: www.minhavida.com.br

Verdades e mentiras sobre as câmaras de bronzeamento artificial

A Anvisa proibiu o aparelho tanto para a comercialização quanto para uso pessoal, baseando-se em pesquisas da Agência Internacional para Pesquisa sobre Câncer. As pesquisas apontam que pessoas com menos dos 35 anos, que se expõem ao bronzeamento artificial destas câmaras correm 75% mais riscos de desenvolver câncer de pele.
O equipamento funciona como um sol artificial, que emite raios UVA, estimulando a produção de melanina, que produzem pigmentação e conferem o aspecto bronzeado à pele. Caso as câmaras voltem mesmo à ativa, fique atento às verdades e mentiras com relação ao assunto
Pode causar câncer de pele.
Verdade. Estudos da OMS afirmam que a exposição às lâmpadas UVA aumenta em 75% os riscos do desenvolvimento de melanoma, tipo mais grave de câncer de pele, por meio de danos às células da pele. "Em geral, quem está habituado a fazer bronzeamento artificial também gosta de se expor ao sol, o que danifica ainda mais as células da pele", explica Meire Brasil Parada, dermatologista colaboradora da Unidade de Cosmiatria da Unifesp (SP). Outro erro que eleva os riscos é não fazer uso de filtro solar ao usar as câmaras.

Conserva a pele hidratada.Mito. De acordo com a especialista, a luz promove atrofia das células, diminuindo a hidratação da pele e aumentando a perda de água. "Além disso, a exposição danifica o colágeno, fazendo a pele perder a elasticidade e o tônus", completa.

Causa envelhecimento precoce da pele.Verdade. A falta de hidratação, as células danificadas, o colágeno destruído e a perda de elasticidade fazem com que a pele fique envelhecida, surgindo rugas precoces.

30 minutos de câmara equivalem a 30 minutos de exposição ao sol.
Mito. De acordo com a dermatologista, 10 minutos em uma câmara de bronzeamento artificial são equivalentes a cinco vezes o mesmo tempo de exposição solar em um dia quente, no horário de radiação solar intensa.

Falta de controle do tempo pode causar queimaduras.Verdade. Existe um teste para determinar o tempo de exposição à luz chamado DEM (Dose Eritematosa Mínima). O teste verifica qual a quantidade de exposição à luz para a pele ficar vermelha. Uma câmara que funciona em condições normais e com supervisão não pode provocar queimaduras. "É a radiação UVB e não a UVA a principal responsável por queimaduras solares", explica Carla Albuquerque, dermatologista e especialista do MinhaVida. "No entanto, como não existe uma regulamentação rígida que controle a fabricação e fiscalização destas máquinas, pouco se pode dizer da credibilidade desta fonte de emissão luminosa", completa a especialista.

O uso de medicamentos não influencia o uso da câmara.Mito. De acordo com Carla Albuquerque, há medicamentos que são fotossensibilizantes e, na presença de radiação ultravioleta, podem causar reações graves na pele. "Piroxicam, tetraciclinas, prometazina e griseofulvina são alguns exemplos", afirma.

Visão pode ser afetada.Verdade. Segundo a especialista do MinhaVida, a ausência de proteção adequada na exposição à radiação ultravioleta causa danos oculares, como ceratires, pterígio, catarata precoce e até envelhecimento precoce do epitélio da retina.

É o método de bronzeamento artificial que mais prejudica a saúde da pele.
Verdade. Por não deixar a pele vermelha, a radiação solar concentrada das câmaras de bronzeamento apresenta uma falsa sensação de "bronze seguro". "Sem ficar vermelha, fica difícil de saber a hora que a exposição está excessiva", explica Carla. A dermatologista aconselha o uso de autobronzeadores, que possuem o composto dihidroxiacetona, responsável pela coloração da camada córnea, área mais superficial da pele. "Vale lembrar que eles não conferem nenhuma proteção extra à pele e o filtro solar não deve ser dispensado quando houver exposição solar", alerta a especialista.


segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Prato bem colorido, além de bonito, é fonte de vitaminas e nutrientes


Muito se fala da importância da cor no prato. Realmente, cor é importante em vários aspectos. Primeiro temos que pensar que um prato é como um quadro e, por isso, é importante distribuir bem a cor de alimentos que usamos, para que eles se combinem não só no sabor, mas também esteticamente.

Quando o prato é bonito dá mais vontade de comer. Ás vezes nem sabemos da onde vem a nossa necessidade de decorar com uma salsinha picada ou com uma folha de hortelã. Poderíamos nos perguntar se a decoração deixa o prato mais completo em termos nutricionais.

A resposta é sim. Temos o encontro da arte e da saúde. Nutricionalmente, quanto mais variadas as cores dos alimentos, mais nutrientes temos. Cada um tem sua cor característica.

O ideal é misturar. Se repetirmos cor, repetimos também nutrientes. Por exemplo, um prato só com alimentos cor de laranja, além de monótono é rico em betacaroteno e só. Por isso, lembre-se: a próxima vez que montar uma refeição, um cardápio ou mesmo um único prato, pense nas cores. Nossos olhos e nosso organismo agradecem.

Fonte: http://www.minhavida.com.br/




10 dicas para manter a pele hidratada e prolongar o bronzeado


1. Quais os melhores cremes hidratantes (princípios ativos)?
R - Cremes a base de uréia, lactato de amônia, vitamina E, ceramidas e silicone volátil ainda são o que há de melhor para manter a pele hidratada.

2. Qual o tratamento mais indicado para diminuir aquelas bolinhas vermelhas e ásperas que podem surgir em regiões como braços, virilhas e bumbum?
R - O uso de um esfoliante de duas a três vezes por semana ajuda a manter a pele livre destas lesões endurecidas, as quais são geneticamente determinadas. O uso de um creme hidratante de caráter esfoliante, como o de uréia e de lactato de amônia, duas vezes ao dia, complementa o trabalho.

3. Qual protetor solar deve ser usado?
R - Nunca deve ocorrer exposição ao sol sem um FPS mínimo de 15, o qual deve ser retocado a cada 02 horas. O uso de autobronzeantes não protege a pele, pois, na imensa maioria das vezes, eles apenas tingem a pele, não possuindo FPS. No rosto, onde a pele é mais fina e propensa a manchas, deve-se usar um FPS maior, por exemplo, FPS30.

4. O que deve ser feito para evitar o aparecimento de manchas no rosto?
R - O uso de um FPS alto, por exemplo, maior ou igual a 30, é a principal arma para se evitar as manchas que aparecem no rosto em épocas de calor. Mas se mesmo assim as manchas surgirem, espere o fim do verão, procure um dermatologista e inicie um tratamento despigmentante com cremes (por exemplo, a base de ácido retinóico ou glicólico, associado ou não a hidroquinona), peelings e, nos casos mais intensos, com laser.

5. Quanto tempo antes de se expor ao sol deve-se fazer a depilação de pernas e virilhas e por quê?
R - Não há uma regra para isso. Porém, para impedir que a pele fique manchada, deve-se fazer a depilação alguns dias antes, deixar a pele descansar, para que não haja manchas vermelhas, já que estas, em contato com o sol, podem manchar a pele definitivamente.

6. Como dever ser o banho depois de um dia de praia? Por quê?
R - Durante essa época mais quente, independente de se ter ou não exposto ao sol, devemos tomar banho rápido, com água morna para fria, usando pouco sabonete, a fim de não ressecarmos a pele.

7. Algumas frutas cítricas, como o limão, sob o sol pode deixar a pele manchada. Como eliminar essas manchas?
R - A única conduta que é indicada para que essas manchas não fiquem na pele por muito tempo é usar muito fotoprotetor, com um FPS altíssimo (de preferência, maior que 45), retocando-o a cada 02 horas, não se expor mais ao sol e procurar um dermatologista o mais rápido possível.

8. Qual produto ou medicamento deve ser suspenso antes de se expor ao sol?
R - Geralmente, pedimos para os pacientes suspenderem o uso de qualquer produto que contenha agentes clareantes (como a hidroquinona) ou ácidos (como o retinóico). O tempo anterior à exposição solar que o mesmo deve ser suspenso varia de pessoa para pessoa, mas, na dúvida, 07 dias antes da exposição solar é um período bem aceitável, além de se evitar a exposição solar direta e intensa sobre a pele, usando um FPS alto, o qual deve ser retocado a cada 02 horas.

9. A pele começou a descascar após o sol. O que fazer?
R - Se, eventualmente, você abusar no sol (o que deve ser terminantemente evitado) e a pele descamar, evite puxar a pele. Use um hidratante corporal várias vezes ao dia, a fim de segurar um pouco o tom bronzeado e não deixar a pele manchada. Evite puxar a pele para não machucá-la.

10. É no calor que as micoses aparecem mais. Por que isso acontece e como preveni-las?
R - As micoses que deixam manchas brancas nas costas, conhecidas popularmente como "pano branco", ocorrem mais no verão, pois é neste período suamos mais, além de a pele produzir, mas sebo e estarmos em ambientes mais quentes. Devido a isso, o fungo, que faz parte da biota normal da pele, prolifera descontroladamente, ocasionando a micose. Para evitar isso, devemos procurar manter a pele sempre seca, lavada e, de preferência, usar roupas de tecido natural (como algodão e linho), impedindo assim as condições para que o fungo se multiplique descontroladamente.


SOS Verão: 30 dicas para arrasar na praia


Rosana F. Freitas
Revista Plástica & Beleza



Rosto
Inclua três passos para deixar seu rosto saudável e jovem: limpar, tonificar e hidratar. Adote essa rotina simples de manhã e à noite, com uma diferença: de manhã, você aplica hidratante com filtro e, à noite, renova com cremes à base de alfa-hidroxiácidos.

Mantenha olhos e boca bem cuidados: afinal, a tendência é eles sofrerem muito com os abusos. Comece usando produtos para a área dos olhos de manhã e à noite. Eles suavizam olheiras e rugas, além de deixar a pele hidratada. Vale também adotar óculos escuros com fator de proteção solar (FPS). Em relação à boca, mantenha os lábios hidratados e prefira batom e gloss também com proteção contra os raios nocivos do sol.

Invista na gommage facial uma vez por semana: há cosméticos com essa finalidade, mas você também pode providenciar uma receita caseira simples, misturando sal marinho com creme hidratante. O ritual vai remover células mortas e impurezas acumuladas na superfície e deixar a face lisinha para a ação dos cremes.

Faça limpeza de pele sempre que necessário: cravinhos espalhados pela testa, nariz e queixo conferem um aspecto de desleixo. Nem pense em se arriscar na "espremeção" caseira, procure serviços de bons profissionais em clínicas estéticas ou dermatológicas.

Não saia de casa sem filtro solar: use fator de proteção (FPS) no mínimo 30 para o rosto e 15 para o corpo. Se quer ir tonalizando a pele do rosto também aos poucos, aplique auto-bronzeador facial seguindo rigorosamente as instruções da embalagem para não ganhar manchas. Mas, o uso de um produto não inviabiliza o emprego do outro.

Corpo
Ingira líquidos diariamente: beba, no mínimo, 1,5 litro de água filtrada ou mineral por dia. Ela é essencial para o bom funcionamento geral do organismo, ajudando em funções vitais como o controle da temperatura corporal.

Mude seus hábitos alimentares: procure reduzir ao máximo a ingestão de itens engordativos e com calorias vazias, sem valor nutricional. Habitue-se a comer alimentos saudáveis, como frutas, legumes, verduras, carnes magras, peixe branco, frango sem pele e soja. Fontes de cálcio auxiliam no emagrecimento, segundo apontam estudos recentes. Ingerir uma salada antes do prato principal gera saciedade e faz comer menos. Como último recurso, se precisar, freqüente um grupo de emagrecimento ou consulte um nutricionista.

Recheie o cardápio com alimentos ricos em betacaroteno: ele acelera a síntese de vitamina A, que auxilia na produção de melanina, pigmento que dá cor à pele. Em outras palavras, faz a epiderme ganhar uma corzinha mais rapidamente. Mas, preste atenção: não é para dispensar o filtro solar, ok?

Troque o jantar por uma refeição líquida: o mais recomendado é que você consuma um prato de sopa de legumes e verduras. Porém, preste muita atenção para não consumir sal ou molho shoyo em exagero, já que esses temperos ajudam a reter líquido no corpo.

Fracione e valorize cada refeição: você precisa comer para emagrecer. Isso significa fracionar ao máximo as refeições, incluindo desjejum, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar. Em todas essas ocasiões, você vai se servir de pouca comida e com itens leves e saudáveis.

Inclua no cardápio frutas diuréticas: além de nutritivas, elas trazem outras vantagens como o melhor funcionamento do intestino e a eliminação de líquidos. Ameixa, morango, pêra e maçã com casca, por exemplo, possuem propriedades laxantes e são pouco calóricas.

Contrate um personal trainer: pelo menos por esses dois meses de trabalho, de novembro a dezembro, período em que quer focar sua preparação para o verão. Ele irá analisar cada problema do seu corpo e elaborar uma planilha que contemple os entraves e leve em conta suas necessidades e seus objetivos.

Mude a rotina para queimar calorias: acostume-se a andar a pé o máximo que puder. Caminhar ajuda a afinar a silhueta enquanto lhe proporciona a chance de refletir sobre seus problemas.

Experimente uma atividade física nova: pode ser na academia ou fora dela, não importa. Isso vai dar um pique extra para mexer seu corpo. Dica: aulas de dança, como as de salão, são lúdicas, divertidas e queimam um batalhão de calorias de uma só vez.

Intensifique os exercícios: se já está malhando, veja se não é o caso de adquirir um treino específico para deixar seu corpo tinindo em pouco tempo. Caso seja sedentária, saia já desse marasmo.

Freqüente uma clínica de estética: uma boa série de intervenções contra celulite, flacidez, gordura localizada e estrias pode dar aquela força extra. O sucesso desse investimento será tanto maior se, paralelamente, você estiver cuidando da alimentação e malhando com regularidade. Algumas informações para pensar: cremes anticelulite, com cafeína e chá verde, melhoram a aparência da epiderme e, de fato, minimizam o aspecto casca de laranja; a drenagem linfática, dependendo do metabolismo, reduz medidas em até 8 cm; simples sessões de ultra-som ou massagens lipolíticas combatem gordura localizada e celulite.

Hidrate a pele do corpo: para começar, escolha produtos específicos para seu tipo de pele. As normais pedem fórmulas leves, com mais água e menos óleo, enquanto as secas se dão bem com as à base de óleo ou uréia, que impedem a descamação. Já as mistas requerem formulações em gel ou gel-creme, suaves e facilmente absorvidas.

Transforme o banho em uma massagem: para fazer isso, basta uma esponja e disposição. Despeje sobre ela sabonete líquido (ou esfregue a versão em barra mesmo, se não tiver) e massageie no corpo todo, com movimentos circulares e ascendentes. Isso irá remover as células mortas e ativar a circulação sangüínea. Peles sensíveis ou ressecadas pedem esponjas de celulose, enquanto as oleosas vão bem com as vegetais. Quantas vezes por semana? Duas ou três.

Exfolie o corpo uma vez por semana: use um produto especial, que contém grânulos capazes de promover uma massagem vigorosa na superfície da pele. Esse processo traz alguns benefícios, como a renovação das células e a preparação da epiderme para os cosméticos que serão aplicados depois. O melhor horário para a gommage é após o banho, quando os poros estão mais abertos por causa do vapor do chuveiro.

Lance mão de auto-bronzeadores: eles tingem a pele com uma substância química especial chamada dihidroxiacetona (DHA). Alguns apresentam formulação em spray, com textura seca que adere à superfície facilmente. Se começar a usá-los agora, imagine a cor dourada que você terá adquirido daqui a alguns meses. Mas lembre-se de proteger as mãos com luva durante a aplicação.

Clareie pêlos de pernas e braços: para fazer o banho de lua, misture uma colher (sopa) de pó descolorante com duas colheres (sopa) de água oxigenada 30 volumes. Espalhe na região a ser descolorida e deixe agir por 15 minutos.

Escolha os métodos de depilação que mais gosta: a com cera é bem prático, sendo a fria mais indicada para pernas e a quente para virilhas, axilas, braços e buço. Quem tem pele sensível ou tendência a encravamento deve ficar com a boa e velha lâmina mesmo. Os cremes depilatórios funcionam bem, mas antes faça teste de contato para saber se você não tem alergia. Outra boa alternativa são os depiladores elétricos, especialmente para quem apresenta fios finos e ralos. Agora, para impedir que encravem, os truques são exfoliar durante o banho e manter a pele bem hidratada.

Não descuide de mãos e pés: em geral, eles ficam relegados a décimo plano, e isso é um erro, pois estão sempre sendo expostos ou exigidos. Mantenhas suas unhas feitas e peça à manicure para fortalecê-las com cosméticos e esmaltes especiais. Deixe um potinho com creme para mãos por perto e, sempre que sentir que estão secas, aplique o produto. Em relação aos pés, massageie e hidrate pelo menos uma vez ao dia, após o banho. Semanalmente, passe pedra-pomes nas solas e nas laterais.

Dê atenção redobrada a joelhos e cotovelos: eles são naturalmente mais ressecados e têm a pele grossa. Faça uma exfoliação caseira uma vez por semana e hidrate-os diariamente. Nas áreas com tendência à foliculite (braços, culotes e laterais do bumbum), aja com a mesma dupla de ataque: exfoliação e hidratação.

Programe seu dia de princesa em casa: exatamente isso, e pelo menos uma vez por mês. A escolha da "atividade", que pode ter fins estéticos ou não, fica a seu critério: pode ser uma simples meditação, uma massagem feita por profissional ou um banho de banheira megarelaxante. O que vale é recarregar as baterias e se conscientizar da importância que tem no mundo.

Cabelos
Aposte num corte bacana: isso mesmo, nada de se ligar em modismos. Procure seu profissional de confiança e peça que ele crie algo de acordo com seu rosto, jeito e personalidade. Se a coragem for grande, confie suas madeixas para uma mudança bem radical. Será ótimo surpreender os amigos depois. Mas lembre-se de que a estação mais quente do ano vem aí e, por isso, você precisa de um corte prático, fresco, leve e bem natural. As variações do chanel são sempre interessantes, assim como brincar com simetrias e camadas em longos, semi-longos e franjas.

Adquira uma cor bonita: as mechas e luzes têm tudo a ver com a ocasião, então, se você sempre quis clarear as melenas, aproveite, é a hora certa. Nesse momento é imprescindível procurar um colorista competente, para que analise a tonalidade que fica bem em você. Se a base é muito castanha, por exemplo, loiros platinados vão dar um aspecto artificial ao look. Para acertar nessa difícil alquimia, só tendo anos de estrada. Vale lembrar que muitas tinturas hoje possuem ingredientes protetores e hidratantes e, por isso, não danificam tanto os cabelos.

Faça hidratação semanal em casa: esse cuidado é fundamental para seus cabelos adquirem força, brilho e estrutura para suportar as agressões típicas do verão, sol, vento, água do mar e da piscina, presilhas e desbotamento. Se você costumava hidratar uma vez a cada 15 dias, diminua o intervalo para sete dias. Use produtos próprios para este fim, de boa qualidade, que hoje em dia não exigem muito tempo (a maioria age entre 3 e 5 minutos). Anote alguns bons ingredientes que ajudam na reconstrução capilar: queratina, aminoácidos, D-pantenol, proteínas hidrolisadas, oligoelementos e extratos botânicos.

Se presenteie com um tratamento poderoso: na impossibilidade de fazer um por mês, pelo menos se dê uma sessão até o final de dezembro. Há vários tratamentos interessantes e potentes, para diferentes finalidades, desde máscaras reconstrutoras até técnicas que utilizam raios laser (hidratação de estabilização a laser), além de nanoqueratinização e cauterização molecular com vitamina C. Enfim, é só ter acesso ao "cardápio" do seu salão e escolher o método que mais supre suas necessidades.

Aprenda penteados estilosos: peça ajuda aos cabeleireiros, empreenda testes na frente do espelho. Dedique-se a virar, pelo menos minimamente, sua própria hair stylist, inventando moda em relação às madeixas. Rabos de cavalo, tranças, coques - todos esses penteados, se bem-feitos, dão um ar chique, novo, fresco, bem a cara do verão. Mas nada de fazer o tipo arrumadinho, o caminho é soltar a mão para que fiquem displicentes, casuais, com um ar de rebeldia. Mais sensual, impossível.

Fonte: http://beleza.terra.com.br/mulher/interna/0,,OI3280999-EI7598,00.html

Preparando o Corpo para o Verão

Neste Artigo:- Pele e Estrias
- Celulite: Sinônimo de Obesidade
- A Fonte da Juventude
- Sol e Rugas
- Tratamentos Disponíveis
- Saúde e Beleza não têm Pressa
- Qual o Melhor Exercício?


"A estação mais quente do ano se aproxima, deixando em polvorosa quem não está com o corpo em forma. Estrias, celulite e aquela barriguinha são razões suficientes para estragar o verão. Então, o melhor é aproveitar estes últimos meses para, pelo menos, garantir um corpo saudável para enfrentar o calor. O período não é suficiente para deixar o corpo malhado e enrijecido. Entretanto, esta pode ser uma oportunidade para adotar cuidados que vão melhorar o aspecto físico e a resistência para encarar o próximo ano".

Pele e Estrias

Não é apenas o corpo fora de forma que incomoda, principalmente as mulheres, nesta época do ano. A pele é um elemento importante nos preparos para o verão. Inimigos é o que não faltam. As estrias, por exemplo, não escolhem quem vão atacar. E o pior, não há como prevení-las ou tratá-las. "Os tratamentos que prometem amenizá-las não têm base científica. Na verdade, eles pouco diferem da evolução natural que a estria tem. Invariavelmente, com o tempo, ela tende a melhorar, até se tornar definitiva, mas menos visível", explica o médico Luis Fernando Kopke, presidente da Regional Minas Gerais, da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Há diversos mitos que envolvem o aparecimento das estrias. Mas os médicos alertam: quem tiver que ter, as terá. E isso independe de hidratação, massagem, engordar demais, tomar refrigerantes ou fazer dieta. Os especialistas acreditam que sua ocorrência pode estar ligada a fatores genéticos, mas faltam dados precisos sobre o assunto. "Por isso, há pessoas magras com estrias e gordas, sem elas", lembra o Dr. Kopke.

Celulite: Sinônimo de Obesidade

A celulite é outro problema. Conhecida nos meios médicos como lipodistrofia ginecóide, a celulite nada mais é do que obesidade. O Dr. Kopke explica que as mulheres têm características hormonais peculiares, que fazem com que elas engordem mais rápido nos quadris e coxas, antes de engordar globalmente. Este fator caracteriza o aparecimento da celulite. Já os homens engordam preferencialmente nos famosos "pneus" - a cintura pélvica - antes de engordar globalmente. "As pessoas podem ficar obesas em qualquer idade, ou seja, a ocorrência da 'celulite' não tem faixa etária determinada. As mulheres costumam engordar principalmente a partir da adolescência", diz o médico.

Ao contrário das estrias, é possível prevenir a celulite. Dieta adequada e balanceada, com atenção para uma boa ingestão de líquidos e sólidos, que contenha proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas e sais minerais - as mesmas medidas adotadas contra a obesidade - são as recomendações médicas. A atividade física regular é suficiente e fundamental para queimar as calorias, tratando e prevenindo a celulite.

A Fonte da Juventude

As clínicas de estética prometem auxiliar na busca por um corpo bonito. Atualmente, há tratamentos para celulite, flacidez, gordura localizada, emagrecimento, depilação definitiva e tratamentos faciais. As técnicas vão desde o uso de ondas eletromagnéticas na quebra de moléculas de celulite, passando por estímulos eletrônicos, ionização, massagens que aumentam a vascularização sangüínea, uso de raios infravermelhos longos e aplicação de medicamentos. Tudo no combate às gorduras e toxinas. Para eliminar os pêlos definitivamente, as clínicas empregam o laser Light Sheer EC. A tradicional limpeza de pele e a hidratação facial também são armas para revigorar o rosto. "A drenagem linfática é específica para melhorar a circulação do sangue, facilitando o escoamento das toxinas. Os tempos de tratamento e a escolha das técnicas dependem de cada pessoa. Deve-se levar em conta o grau de acometimento, o metabolismo e os objetivos. Entretanto, são necessários pelo menos dois meses para ver os resultados", orienta a fisioterapeuta estética Soraia Lúcia Valladares.

A fisioterapeuta explica que os custos são variados e lembra que tratamento estético não é vaidade, mas uma forma de prolongar a juventude e de melhorar a auto-estima. Normalmente, são necessárias diversas sessões de uma ou duas horas, até três vezes por semana. "As técnicas utilizadas não provocam dor e nem trazem riscos, desde que feitas por profissionais habilitados, como médicos e fisioterapeutas. Para que os resultados sejam duradouros é preciso manter a atividade física ou procurar regularmente as clínicas para fazer a manutenção.", adverte a Dra. Valladares. As clínicas também oferecem tratamentos para amenizar as estrias. O uso da substância Omega 3 + ácida, segundo a fisioterapeuta, provoca melhoras nas estrias atróficas brancas e nas atróficas recentes. Contra as estrias, as clínicas também usam massagem com ultra-som - nos casos considerados de grau 1 - e a combinação de aparelhos estéticos com medicação intradérmica - nos casos de grau 4. As clínicas auxiliam ainda no emagrecimento, que exige um tempo maior de acompanhamento, montando programas de reeducação alimentar, ginástica e uso de aparelhagem contra celulite e gordura localizada. O tempo de tratamento é variado, podendo levar de dois a cinco meses. Em muitos casos, o paciente não pode tomar sol durante o período das intervenções.

Sol e Rugas

Quem tem rugas deve ficar atenta à exposição solar sem proteção. Estas marcas da pele ocorrem por um processo degenerativo das fibras colágenas, causadas principalmente pela radiação ultravioleta proveniente da exposição solar continuada. Como o organismo "soma" a quantidade total de exposição solar ao longo da vida, as chances de desenvolver as rugas com a idade são maiores. Quanto mais velha ou quanto mais tempo a pessoa ficou exposta ao sol, mais enrugada ela ficará. A prevenção depende da proteção solar adequada.

O dermatologista pode indicar qual o melhor tratamento para amenizar as rugas. Nos casos mais moderados, cremes e fórmulas são suficientes. Para garantir mudanças significativas, no entanto, o uso dos cremes deve ser associado a procedimentos como o peeling superficial ou o peeling à laser. A cirurgia plástica também pode ser adotada em alguns casos, além das técnicas de preenchimento e o uso da toxina botulínica. "Quanto mais crítico for o caso, mais caro será o tratamento para reverter ou retardar o processo. Entretanto, não se deve escolher um procedimento pelo valor. O melhor é verificar a qualidade dos produtos e substâncias adotados", orienta o Dr. Kopke.

Tratamentos Disponíveis

O médico alerta que, à exceção das estrias, há esperança para combater os problemas de pele. "Com o tempo, as estrias praticamente desaparecem. Quanto às celulites e rugas, não existem tratamentos revolucionários, mas há tratamentos à base de substâncias tópicas e ingeridas. "Não há milagres. Colágeno em pó, algas marinhas e outros produtos divulgados pela mídia não têm qualquer efeito. Todo tratamento deve ser individualizado e conduzido por diagnóstico clínico. O médico deve ser procurado sempre que o paciente estiver incomodado e se sentir motivado a mudar hábitos", aconselha o dermatologista. Os homens também podem ser vítimas de estrias, celulites e rugas. No entanto, costumam se queixar menos do problema. Vale ressaltar que todo procedimento deve ser feito por profissionais habilitados e com preparação mínima adequada.

Saúde e Beleza não têm Pressa

Além dos tratamentos estéticos, uma questão é fundamental para garantir e manter a forma, além de melhorar a saúde: a atividade física. O professor de Educação Física Marcelo Henrique Salviano de Faria alerta que não adianta correr para a academia na última hora. Os efeitos visuais levam, no mínimo, três meses para serem identificados. "Saudável é perder um quilo por mês. Os primeiros resultados aparecem com três meses. O corpo desejado, no entanto, não é conquistado em menos de seis meses", explica. O conselho do professor é que cada pessoa descubra que tipo de atividade é mais prazerosa. Este é o primeiro passo para estimular a regularidade dos exercícios. Caminhar sozinho, por exemplo, pode trazer desânimo.

Quem decide se matricular em uma academia deve ficar atento aos riscos dos excessos. Os especialistas recomendam, no máximo, duas horas diárias de atividade, incluindo a musculação e os exercícios aeróbicos. Para as pessoas que estão em casa também há possibilidades. Esteira, bicicleta ergométrica, abdominais e uso de pesos são permitidos. Entretanto, é preciso buscar orientação antes de começar. "Além dos problemas articulares, pode ocorrer uma distensão muscular. Se a pessoa tem hipertensão e não sabe também há riscos", lembra o professor.

Qual o Melhor Exercício?

Escolher o melhor exercício vai depender do objetivo desejado, da pessoa e do tempo disponível. Para enrijecer, a musculação e a ginástica localizada são os mais utilizados. Para emagrecer, há diversos tipos de ginástica e RPM (aulas em bicicleta). O professor ressalta que o ideal é que a atividade seja praticada três vezes por semana. "No entanto, para quem tem pouco tempo, vale um aviso: melhor fazer duas vezes do que não fazer nenhuma", lembra. Antes de começar as aulas ou o exercício em casa, é importante fazer uma avaliação física. Estes cuidados garantem não apenas a beleza do corpo, mas também sua saúde.

"Todo tratamento é um processo. Ficar bem apenas para o próximo verão pode não ser a melhor escolha. Por que não melhorar um pouco para o próximo, bem mais para o outro e muito mais para o resto da vida?", sugere o Dr. Kopke. Incentivo é o que não falta. Aproveite a primavera e mãos à obra.
Fonte: http://boasaude.uol.com.br/lib/showdoc.cfm?LibCatID=-1&Search=obesidade&LibDocID=4003
Ocorreu um erro neste gadget